top of page

BDI: porque ele é tão importante para as suas obras e como calcular

Atualizado: 11 de abr.


construtor misterioso em um canteiro de obras abandonado e assustador.

Fala, construtor!


Pode confessar que no dia a dia você escuta essa palavrinha diversas vezes, usa esse índice para cálculos, orçamentos e muito mais. Mas na real, já parou pra pensar sobre o porquê o BDI é tão importante para o sucesso das suas obras ou só calcula tudo no automático?


Se for esse o seu caso, bora fazer uma pausa pra compreender exatamente como o BDI funciona? Garanto que vai valer o investimento!


Recapitulando, o BDI é a sigla para Benefícios e Despesas Indiretas, e trata-se de um índice que representa os custos que não estão diretamente relacionados à execução da obra, mas que são essenciais para garantir a viabilidade técnica, econômica e financeira do projeto.


Em resumo, o BDI é um percentual que é aplicado sobre o custo direto da obra, ou seja, o valor dos materiais, mão de obra, equipamentos e serviços necessários para a realização do trabalho. Portanto, cobre os custos indiretos, que são aqueles que não estão ligados à execução em si, mas que fazem parte da gestão do negócio.


Principais itens que compõem o BDI


Como vimos, o BDI é composto por quatro itens principais: administração central, lucro, riscos e impostos. Vamos entender melhor cada um deles:


  1. Administração central: é o custo com a manutenção da estrutura administrativa da empresa contratada. Inclui as despesas com aluguel, energia, água, telefone, internet, salários, encargos, material de escritório, etc. Esse custo pode variar de acordo com o tamanho e a organização da empresa, mas geralmente representa entre 5% e 15% do custo direto da obra.

  2. Lucro: é a sua margem de ganho e pode ser definida de acordo com a estratégia de mercado, a concorrência, a complexidade e o risco da obra. Normalmente, o lucro varia entre 10% e 20% do custo direto da obra.

  3. Riscos: é uma reserva para cobrir eventuais imprevistos ou perdas que possam ocorrer durante a obra. Os riscos podem ser de natureza técnica, financeira, jurídica ou ambiental. Por exemplo: atrasos, acidentes, multas, danos, etc. O valor dos riscos depende da análise de cada caso, mas geralmente representa entre 3% e 10% do custo direto da obra.

  4. Impostos: são os tributos que incidem sobre a receita bruta da empresa contratada. Os principais impostos são: ISS (Imposto Sobre Serviços), PIS (Programa de Integração Social), COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica) e CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido). A alíquota dos impostos varia de acordo com o regime tributário da empresa (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real), mas geralmente representa entre 5% e 15% do custo direto da obra.


É claro que esses custos variam de acordo com o tipo, a complexidade e o local da obra, e devem ser calculados com cuidado para evitar prejuízos ou superfaturamento.


E por que o BDI é tão importante para o seu negócio?


Justamente porque o BDI garante que a empresa contratada, no caso a sua construtora, tenha condições de executar a obra com qualidade e segurança, sem comprometer a saúde financeira. Além disso, permite que o cliente tenha uma visão mais realista do custo total da obra, evitando quebra de expectativas no futuro.


Três engenheiros no canteiro de obras analisam informações em um tablet

Mas como calcular o BDI de forma correta e transparente?


O cálculo do BDI pode variar de acordo com o tipo e o porte da obra, bem como com as características do mercado e da empresa contratada. No entanto, a fórmula mais utilizada e recomendada é a que segue o critério da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), através da norma NBR 12721:2006.

Essa norma estabelece os critérios para a composição de custos unitários de construção, incluindo o BDI.


Segundo essa norma, o BDI é calculado pela seguinte fórmula:


BDI = [(1 + L) x (1 + AC) x (1 + AT) x (1 + S) x (1 + R) x (1 + F)] - 1
L = lucro do construtor
AC = administração central
AT = assistência técnica
S = seguros
R = riscos
F = financiamento

Cada um desses fatores deve ser expresso em forma de percentual sobre o custo direto da obra. O custo direto é a soma dos custos dos serviços e materiais necessários para a execução da obra, sem considerar os custos indiretos.


Para ilustrar, suponhamos que o custo direto de uma obra seja de R$ 100.000,00 e que os percentuais dos fatores sejam:


L = 10%

AC = 5%

AT = 2%

S = 1%

R = 3%

F = 0%


Substituindo esses valores na fórmula, temos:


BDI = [(1 + 0,10) x (1 + 0,05) x (1 + 0,02) x (1 + 0,01) x (1 + 0,03) x (1 + 0)] - 1

BDI = [1,10 x 1,05 x 1,02 x 1,01 x 1,03 x 1] - 1

BDI = [1,227] - 1

BDI = 0,227


Ou seja, o BDI é de 22,7%. Isso significa que o custo total da obra é de R$ 122.700,00, sendo R$ 100.000,00 de custo direto e R$ 22.700,00 de custo indireto.


BDI = análise mais precisa e justa da rentabilidade do projeto


Como você pode ver, o BDI é um índice fundamental para determinar o preço final de uma obra. Ele reflete os custos reais do construtor e permite uma análise mais precisa e justa da rentabilidade do projeto.


Por isso, é muito importante que você saiba como calcular o BDI de forma adequada e confiável. Assim, você poderá planejar melhor as suas obras e garantir a satisfação dos seus clientes.


Gostou do conteúdo?

Conta pra gente se você já calculava esse índice corretamente!


 

Quem é a Brickup


Banner Brickup com ícones das soluções digitais desenvolvidas para gestão de obras

Somos líder em soluções digitais para gestão completa na construção civil e industrial. Aqui na Brickup, a tecnologia é a chave para otimizar o seu trabalho e facilitar diversas etapas através de cada um dos módulos: Orçamento, Planejamento, Produtividade, Compras, Financeiro, RDO e LPS. 


Acompanhe a gente também nas redes sociais! Estamos no LinkedIn, Instagram e YouTube

Commentaires


bottom of page