top of page

Diagrama de Ishikawa na construção civil: a melhor forma de evitar imprevistos

Também conhecido como Diagrama Espinha de Peixe ou Diagrama de Causa e Efeito, é uma ferramenta de gestão em formato gráfico que garante a qualidade dos processos internos de organização. De forma prática, o Diagrama ajuda a identificar as reais causas dos problemas que geram situações conflituosas na empresa.

Nesse contexto, suponha que uma construtora está sofrendo com desperdício em seu canteiro de obras, o que interfere na rentabilidade e produtividade do projeto. O Diagrama de Ishikawa ajuda a encontrar a raiz do problema: as estimativas de quantidade de insumos estão corretas? Os processos estão sendo executados da maneira adequada? O Diagrama Espinha de Peixe promete demonstrar que, ao eliminar a causa raiz do problema, é possível se livrar dele por completo. Para isso, é necessário o teste de cada uma das hipóteses até o erro ser identificado e, em seguida, solucionado. Como funciona o Diagrama de Ishikawa? O criador do Diagrama, o engenheiro químico Kaoru Ishikawa, definiu que as causas dos problemas podem ser classificadas em 6 tipos: método, máquina, medida, meio ambiente, material e mão de obra. Método Consiste na forma como o desenvolvimento de uma atividade interfere no problema. Por isso, é preciso analisar as técnicas usadas por cada pessoa da equipe e quais são as regras estabelecidas para a realização do processo. Máquina Nessa etapa, deve-se analisar a interferência das máquinas e outros equipamentos no problema, ou seja, possíveis consertos ou atualizações que sejam a causa. Medida Consiste nas métricas usadas no desenvolvimento do projeto. Nesse caso, dados incorretos levam a análises incorretas, que podem ser a causa do problema. Meio ambiente É preciso analisar todo o entorno do trabalho para identificar possíveis interferências. Podem ser questões naturais, como chuvas intensas, questões externas, como a economia no país, ou questões pessoais, como a saúde física e mental dos colaboradores. Material A qualidade, quantidade ou tipo dos materiais são questões que podem ser a raiz do problema, já que o material inadequado prejudica a execução do projeto. Mão de obra Nessa última etapa, é necessário analisar como os profissionais envolvidos podem afetar o processo. Nesse contexto, a falta de colaboradores, a taxa de produtividade ou a distribuição das tarefas podem ser pontos a serem levados em consideração. Benefícios do Diagrama de Ishikawa A utilização correta do Diagrama de Causa e Efeito permite que problemas sejam identificados e soluções sejam pensadas, o que otimiza processos na construtora e aumenta a produtividade da equipe. Além disso, existem outros benefícios: - Controle de qualidade mais apurado - Aperfeiçoamento de processos - Melhoria contínua - Registros visuais mais intuitivos - Maior envolvimento entre os colaboradores - Permite a avaliação de imprevistos - Identifica problemas de forma assertiva - Possibilita decisões mais precisas Como fazer um Diagrama de Ishikawa É preciso pensar nas respostas para as seguintes perguntas para elaborar o Diagrama: Método: como a atividade proposta será realizada? Máquinas: quais equipamentos serão utilizados para realizar a atividade? Medida: quais métricas serão utilizadas para medir o trabalho? Meio ambiente: onde a atividade será feita? Material: quais materiais são necessários para executar a tarefa? Mão de obra: quais são os profissionais envolvidos nesse projeto? Agora que você conhece os 6 M's do Diagrama de Ishikawa, ficou simples colocar em prática para entender a raiz dos problemas da sua construtora. Além disso, ele pode ser usado em conjunto com outras ferramentas para melhor formulação de medidas preventivas. Não deixe de seguir a Brickup nas redes sociais e acompanhar nosso blog para mais conteúdos como esse.

Commentaires


bottom of page